Kit's para cultivo de flores e plantas estão à venda na Loja do Jardim - Clique aqui!

Árvores Floríferas no Brasil

Ninguém discorda da importância das árvores no espaço urbano e,
do ponto vista ornamental, elas podem ser elementos riquíssimos na composição de parques, praças e arborização de ruas.

Por: Christiane Ribeiro

No Brasil, considerando-se a escala de tempo, o período correspondente a um ano difereessencialmente da Europa. Aqui, não há um inverno muito rigoroso e com neve. Não existem períodos definidos nos quais as folhas das árvores se tornam amarelas ou avermelhadas e posteriormente caem, resultando numa paisagem branca, com caules e ramos totalmente despidos de folhas.
A paisagem brasileira, embora também possua espécies arbóreas nativas que ficam sem folhas no inverno, apresenta-se com flores durante todo o ano, mesmo no período frio. Neste período, inclusive, temos espécies com ramos completamente despidos de folhas, mas totalmente cobertos com flores, num espetáculo de cores pouco comum. Destacam-se pela exuberância da floração abundante, os ipês, com flores amarelas, roxas e rosas e as suinãs, com flores de diversos matizes entre o vermelho e o laranja. Por isso, no Brasil, o impacto das diferentes estações é mais de ordem visual, definida pelas cores das flores de nossa vegetação. Ao contrário da Europa onde a temperatura tem um papel fundamental.
É muito importante que todos nós brasileiros tenhamos plena consciência desse fato, que é essencial para a percepção não só da paisagem, como do transcorrer do tempo de nossas vidas, indispensável para o equilíbrio mental e psíquico dos seres humanos. Na Europa, isso é facilitado pelo frio e pela neve, impossíveis de não serem notados. Aqui no Brasil, podemos passar o ano todo sem notar grandes alterações de temperatura que caracterizem o passar do tempo. Salvo pela presença da vegetação. Daí a importância de se pensar em selecionar espécies arbóreas que forneçam flores o ano todo, toda vez que vamos projetar plantios e paisagens. Esse critério deve ser promovido e incentivado.
Essas espécies arbóreas podem ser introduzidas não somente em parques, mas em arborização de ruas, nas calçadas. No entanto, podem perfeitamente fazer parte de um jardim residencial de área relativamente pequena, em torno de 250 m2, por exemplo. A seguir, algumas das espécies floríferas facilmente encontradas em quase todo o Brasil:

Ipê-roxo-de-bola (Tabebuia impetiginosa) recebe este nome em razão da forma de seuscachos de flores. Chega a atingir cerca de 8 a 12 metros de altura e perde suas folhas quando florido. É encontrado desde o Piauí até Minas Gerais, Goiás e São Paulo, em geral nas regiões de cerrado e caatinga. Floresce nos meses de maio a agosto. Existem, ainda, outras espécies de ipê roxo, como o T. heptaphylla.

Ipê amarelo (Tabebuia vellosoi): pode chegar a 25 metros de altura e é encontrado em Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Rio de Janeiro e, principalmente, na floresta pluvial. As flores ocorrem a partir do mês de julho até setembro e, assim como acontece com o ipê-roxo, também perde suas folhas, resultando num belíssimo espetáculo de intensa cor amarela, onde ramos e galhos praticamente desaparecem. Existem várias espécies de ipês, com nomes vulgares, que variam de região para região. 

Quaresmeiras - Entre as diversas espécies de quaresmeiras existentes, a Tibouchina granulosa é a mais comum de se ver. É também chamada de flor-da-quaresma por causa da época de sua floração abundante, entre dezembro e março. São perfeitas para o paisagismo em geral, por serem ornamentais e por suas cores roxo e rosa. A Tibouchina mutabilis ou manacá-da-serra é uma variedade muito encontrada na costa atlântica (daí o seu nome). A floração ocorre de novembro a fevereiro e as flores mudam de cor à medida em que envelhecem.


Pau-brasil (Caesalpinea echinata) é a histórica árvore de onde se extraía um pigmento para tingir tecidos, na época do Império. É a "árvore nacional do Brasil" e pode ser encontrada ainda, em raros exemplares, do Ceará ao Rio de Janeiro, no sul da Bahia, na Mata Atlântica e mesmo em São Paulo. No entanto, é uma bela árvore que pode perfeitamente ser usada em paisagismo. A floração ocorre nos fins de setembro, numa tonalidade delicada de amarelo. 

Suinã - Aqui também temos várias tonalidade de matizes entre o vermelho e o laranja. Destacamos a Erythrina speciosa ou mulungu. Predominante na faixa da floresta Atlântica, sua floração ocorre nos meses de junho a setembro, com a perda das folhas. É uma árvore bastante ornamental, de pequeno porte, podendo ser utilizada em diversas situações. Seu crescimento é rápido e adapta-se bem a locais úmidos.

 



Christiane Ribeiro é arquiteta e realiza trabalhos combinando arquitetura e paisagismo - http://sites.uol.com.br/chrisribeiro.arq

 

 

Kit's para cultivo de flores e plantas estão à venda na Loja do Jardim - Clique aqui!

 

voltar ao topo