Mini-Horta Jardim de Flores está à venda na Loja do Jardim - Clique Aqui

 

Mini Horta de Ervas e Temperos

 


A Mini-Horta Jardim de Flores permite o cultivo de 8 tipos de ervas

 

Agora você vai poder cultivar seus próprios temperos e ervas mesmo morando em apartamento! O Jardim de Flores acaba de lançar a Mini Horta Jardim de Flores – um kit super prático que permite o cultivo de 8 tipos diferentes de ervas e temperos, de forma organizada e prática, ocupando pouco espaço. Com a Mini Horta Jardim de Flores é possível cultivar as ervas em qualquer cantinho do quintal, na varanda, numa sacada, na sala, na cozinha e até na área de serviço! A única exigência é que o local escolhido receba pelo menos de 3 a 4 horas de sol por dia.


E se você tem mais espaço, pode organizar vários kits, aumentando a quantidade de plantas.
O suporte plástico organiza os vasos, facilita as regas e o transporte dos vasos. O conjunto com 1 suporte e 8 vasos é bem leve e delicado.

 

A Mini Horta Jardim de Flores contém:
01 suporte plástico na cor verde
08 vasos plásticos nº1 na cor verde
08 envelopes de sementes (01 manjericão, 01 cebolinha verde, 01 aneto, 01 orégano, 01 manjericão vermelho rubi, 01 coentro português, 01 salsa lisa e 01 salsa crespa)
01 folheto explicativo

 

Veja como é fácil plantar:


1. Prepare uma mistura (substrato) juntando em partes iguais:

* 1 parte de terra vegetal
* 1 parte de composto orgânico (húmus de minhoca)
* 1 parte de areia
Se preferir, utilize uma mistura pronta, facilmente encontrada no mercado (ex. Biomix)

 

2. Coloque a mistura de solo em cada vasinho, sem encher demais e sem apertar. Antes de colocar a mistura, se desejar facilitar a drenagem na hora da rega, forre o fundo de cada vaso com um pedaço de manta de drenagem (ex. bidim), também facilmente encontrada no mercado. Evite usar pedras ou cascalhos para não deixar o conjunto muito pesado.

 

3. Espalhe algumas sementes por cima e cubra com uma fina camada da mistura. Guarde as sementes restantes no próprio envelope, bem fechado.

 

4. Regue suavemente com um borrifador ou regador de crivo fino. Se colocar água demias, espere escorrer e encaixe os vasos no suporte.

 

Como Cuidar de sua Mini Horta Jardim de Flores:

* Quanto ao local para colocar sua Mini Horta Jardim de Flores, procure, se possível, um lugar onde haja a incidência de sol por três horas diárias. Pode ser na varanda, numa sacada, no parapeito largo de uma janela ou na área de serviço. O sol da manhã é o melhor para as plantas.

 

* Após a brotação, se houver muitas mudinhas, faça um desbaste, ou seja, retire algumas delas (as mais fracas) para que haja espaço para as outras se desenvolverem fortes e saudáveis.

 

* O ciclo de cada tempero varia (observe detalhes no verso das embalagens das sementes), mas, basicamente, coincide com o tempo necessário para o tradicional cultivo em hortas e canteiros.

 

* A irrigação segue a regra básica: molhe as plantas diariamente, no início do dia ou no final da tarde. Importante: Procure não colocar muita água, para não deixar o vaso encharcado e correr o risco de surgir doenças e/ou pragas em suas plantas.

 

* Os principais inimigos dos temperos são os fungos e as cochonilhas.


Os fungos podem ser evitados tomando cuidado para não exagerar nas regas. Muita umidade favorece seu surgimento.
Já as cochonilhas são pequenos insetos que se alojam geralmente na parte inferior das folhas, sugam a seiva da planta e liberam uma substância que deixa as folhas com aparência de enceradas, atraindo fungos e formigas.


Elas podem ser combatidas com receitas naturais, como calda de fumo, chá de cavalinha e emulsão de óleo. Veja algumas receitas naturais para combater pragas no final da matéria. E lembre-se que embora as receitas sejam naturais, as ervas devem ser bem lavadas antes de serem consumidas.

 

* Adubações periódicas devem ser feitas com adubo orgânico ou húmus de minhoca, a cada 2 ou 3 meses.

 

* Alguns temperos e ervas são perenes, como o orégano, a salsinha e a cebolinha. Outros, como o coentro e o aneto são anuais e exigem novo plantio a cada ano.
Já o manjericão é bianual, mas pode se comportar como perene em algumas condições.

 

Conheça as ervas que compõem sua Mini Horta Jardim de Flores:

 

Orégano (Origanum vulgare L.)

 

Outros nomes: Manjoran
Os gregos usavam o orégano para fazer vinhos aromáticos e temperar carnes. Planta perene, tem as folhas bem parecidas com as da manjerona e, por isso, também é chamado "manjerona-selvagem".
O orégano produz flores que podem surgir nas cores púrpura, rosa ou quase branca.

Culinária: Tem o sabor típico da cozinha mediterrânea, sobretudo da italiana e da grega. Vai bem em pizzas, molhos, saladas, sopas, omeletes, ensopados e picadinhos.

Medicina Popular: estimulante das funções gástricas e biliares e emenagogo. Usa-se as folhas e flores dessecadas em infusões e decocção.

 

 

 

 


Aneto/Endro (Anethum graveolens)


Outros nomes: Dill
Planta herbácea anual, cujo aroma lembra o da erva-doce. Suas folhas são finamente divididas em segmentos presos a talos verde-esbranquiçados e as flores amarelas e pequenas surgem em grandes agrupamentos.
Culinária: Na panificação, pastelaria, como tempero de hortaliças e molhos. Usa-se as sementes inteiras ou moídas.
As folhas frescas são usadas para temperar peixes, carnes e frangos. Amassadas, as folhas frescas também são usadas em compressas para aliviar inflamações.
Medicina Popular: infusão das sementes são usadas contra cólicas e insônia, estomatite e problemas de intestino.

Cebolinha Verde (Allium fistulosum)


Outros nomes: Onion Evergreen Bunching, Cebollino Verde
Chegou ao Brasil trazida pelos portugueses, tornando-se presença quase obrigatória na culinária.
Planta perene, de fácil rebrote, apresenta folhagem ereta e talos verdes na parte superior, que vão ficando brancos perto das raízes.
Culinária: Toda planta é utilizada para tempero. O sabor é muito agradável, suave e delicado, podendo ser consumido até como salada.
Os talos são utilizados para temperar batatas, omeletes e vários outros pratos com ovos. Podem ser salpicados em sopas, batatas assadas, purês ou servidos ao natural, na decoração de pratos. A parte branca (bulbo) pode substituir com sucesso o alho-poró.
Medicina Popular: Tem vitaminas A e C, cálcio, fósforo e estimula o apetite.

 

 

 

 


Salsa Crespa (Petroselinum crispum)


Outros nomes: Parsley Moss Curled, Perejil Crespo
Há muito tempo, as folhas aromáticas e decorativas são bem aproveitadas na culinária. Erva de cultivo simples e fácil rebrote. Pode ser usada como ornamental ou tempero.
A variedade crespa é muito usada como guarnição na decoração dos pratos.
Culinária: Bastante aromática, costuma se usada em dupla com a cebolinha para realçar o sabor de omeletes, sopas, saladas, suflês, carnes e patês.
Medicina Popular: Seu consumo é indicado por ser muito rica em vitamina A e ferro.
Na forma de emplastro feito com as folhas frescas, é usada para amenizar dor nas picadas de insetos.

 

Salsa Lisa (Petroselinum crispum)


Outros nomes: Parsley Plain, Perejil Liso, Persil Lisse, Parsley Moss Curled, Perejil Crespo
Há muito tempo, as folhas aromáticas e decorativas são bem aproveitadas na culinária. Erva de cultivo simples e fácil rebrote.
Culinária: Bastante aromática, costuma se usada em dupla com a cebolinha para realçar o sabor de omeletes, sopas, saladas, suflês, carnes e patês.
Medicina Popular: Seu consumo é indicado por ser muito rica em vitamina A e ferro.
Na forma de emplastro feito com as folhas frescas, é usada para amenizar dor nas picadas de insetos.


Coentro Português (Coriandrum sativum)
Outros nomes: Coriander Portuguese, Ciliantro Português
Erva muito antiga, mencionada no Velho Testamento, pois, junto com o cominho e o vinagre, ajudava a conservar carnes.
Era usada pelo grego Hipócrates, o Pai da Medicina, para acalmar espasmos, gases intestinais e auxiliar nas funções digestivas e hepáticas.
É originário do sul da Europa ou da África, de onde foi trazido para o Brasil logo no início da colonização.
Culinária: Folhas e sementes são usadas para dar sabor a peixes, sopas, carnes e embutidos. O coentro é consumido como tempero verde em uma variedade muito grande de pratos. No Nordeste, ele é utilizado em praticamente todos os pratos.
Apesar de ser da mesma família que a salsa e ter aspecto muito semelhante, o sabor e aroma das duas ervas são bem diferentes.
Além das folhas, a semente também é utilizada pela indústria de conservas de pepino.
Medicina Popular: o chá das folhas é indicado para o tratamento de dores estomacais e para alivar gases.

 

Manjericão Vermelho Rubi (Ocimum basilicum)


Outros nomes: Basilicão/Alfavaca Vermelho Rubi
Há 4 mil anos, o manjericão já era cultivado por indianos e egípcios. O aroma das folhas lembra o limão e o anis.
Natural da Ásia tropical, África e Ilhas do Pacífico, é uma planta herbácea bianual ou perene (quando em condições favoráveis).
Produz flores pequenas, esbranquiçadas ou levemente púrpuras. A variedade rubi pode ser usada também como ornamental.
Culinária: Usado em molhos para massas e carnes, omeletes, ensopados de carnes, peixe, frango e saladas, e até em doces e licores.
Deve ser adicionado no final do cozimento ou pouco antes de servir, para que não perca o sabor e aroma.
Medicina Popular: erva digestiva, também é usada contra mau-hálito, inflamações na boca e garganta. A infusão é estimulante contra o cansaço e alivia problemas gastro-intestinais.


Manjericão (Ocimum basilicum)
Outros nomes: Basilicão/Alfavaca
Há 4 mil anos, o manjericão já era cultivado por indianos e egípcios. O aroma das folhas lembra o limão e o anis.
Natural da Ásia tropical, África e Ilhas do Pacífico, é uma planta herbácea bianual ou perene (quando em condições favoráveis).
Produz flores pequenas, esbranquiçadas ou levemente púrpuras.
Culinária: Usado em molhos para massas e carnes, omeletes, ensopados de carnes, peixe, frango e saladas, e até em doces e licores.
Deve ser adicionado no final do cozimento ou pouco antes de servir, para que não perca o sabor e aroma.
Medicina Popular: erva digestiva, também é usada contra mau-hálito, inflamações na boca e garganta. A infusão é estimulante contra o cansaço e alivia problemas gastro-intestinais.

 

Receitas naturais para combater pragas:

 

Extrato de fumo com pimenta contra lagartas
Todas são muito vorazes e algumas têm hábito noturno.
Para espantá-las pulverize extrato de fumo com pimenta sobre as lagartas.
Veja como fazer:
Numa garrafa de 1 litro, misture 50 g de fumo de rolo picado e pimenta malagueta. Complete com água e deixe repousar por uma semana. Dilua em 10 litros de água e pulverize.

 

Controle de lesmas
Apresentam o corpo mole e segmentado. Quando se deslocam, deixam para trás um rastro de substância viscosa e brilhante.
A solução é a catação manual.
Veja como fazer:
Use iscas de pão embebido em leite ou cerveja e coloque-as perto da planta que precisa de proteção. As lesmas virão até as iscas, simplificando a catação manual.

 

Sabão e fumo contra cochonilhas
As cochonilhas são insetos sugadores com ou sem carapaça, que retiram os açúcares da seiva. Elas vivem em colônias e não têm asas. A solução é pulverizar com calda de sabão e fumo. Se as cochonilhas apresentarem carapaça, acrescente óleo mineral à calda.
Veja como fazer:
Pique 10 cm de fumo de rolo e 50 g de sabão de coco ou neutro, junte 1 litro de água morna água e misture bem. Deixe curtir por cerca de 24 horas. Coe e pulverize as plantas atacadas.

.

 

 

Onde encontrar: Mini-Horta Jardim de Flores está à venda na Loja do Jardim - Clique aqui!

 

 


© Todos os direitos reservados.                                            Contato   Vídeos     Sobre Nós                                                         Visite a Loja do Jardim