Flores e Plantas

Belacamda chinensis

Possuo um jardim com uma grande quantidade da planta Belamcanda
chinensis e gostaria de saber se após a florada é necessário cortar o caule da
planta velha ou se não forem cortadas se poderá haver nova floração na mesma planta.
Sergio Luiz Nardelli


Oi Sérgio! Belamcanda chinensis pertencente à família das Iridáceas. Também é conhecida como ''flor-leopardo''. A espécie, originária da China e Japão, é cultivada em todo território brasileiro para fins ornamentais. Multiplica-se através da divisão dos rizomas ou por semeadura. É recomendável diminuir a folhagem após a florada, para evitar perda de umidade e favorecer uma nova floração com mais vigor.
Abraços e volte sempre!

 

Bambu-mossô

Antes de mais nada queria lhes dizer que este site é ótimo. Muito enriquecedor!!
Plantei um bambú mossô no jardim de minha casa há uns seis meses.Após uns quatro
meses, ele deu dois brotos, que cresceram rapidinho e já estão quase do tamanho do
original.Agora, passados mais dois meses, apareceram mais três brotos.
Gostaria de saber se isso é normal. Ele foi plantado próximo à casa, há algum perigo
dele afetar a construção? Como é a sua raíz? esta planta é muito invasiva?...!! Luciana Furlan


Olá Luciana! Esta espécie, como qualquer outro bambu, se alastra com facilidade. Mas não há perigo de afetar a construção, pois suas raízes não são muito vigorosas.
Curta bastante o seu bambu-mossô e não deixe de ler a matéria especial sobre esta planta na seção Flores&Folhas do Jardim de Flores, certo?

 

Árvores-da-felicidade

Ganhei uma linda árvore da felicidade (macho e fêmea)plantados no mesmo vaso e gostaria de saber todos os cuidados necessários para cuidar muito bem
delas.
Muito obrigada. Flávia O. Santos


Olá Flávia! Existem duas espécies de plantas chamadas de árvore-da-felicidade, Sílvia. Elas se tornaram bem populares nos anos 70, quando a moda era usá-las formando um par: a “planta-macho” seria a Polyscias guilfoylei e a “femea”, a Polyscias fruticosa. Elas são espécies diferentes do mesmo gênero e ambas pertencem à família das araliáceas. A principal diferença entre elas é que a Polyscias fruticosa apresenta folhas recortadas em pequenas partes, bem afinadas, e a Polyscias guilfoylei possui folhas compostas, com uma cor verde mais intenso que a “fêmea”, lembrando a forma das folhas da salsa. Elas podem ser cultivadas com sucesso mesmo em apartamentos, pois gostam de muita claridade, mas sem sol direto. Além disso, sua folhagem se desidrata com facilidade quando exposta ao vento. Plante a muda num vaso de bom tamanho (cerca de 30 cm de diâmetro e 50 cm de altura), para que a planta possa se desenvolver durante um bom tempo sem precisar de transplante. Para garantir uma boa drenagem - essencial para essas plantas -, use a seguinte mistura de solo:

1 parte de terra comum
1 parte de terra vegetal 
1 parte de composto orgânico 
1 parte de areia

Seu cultivo é fácil e um bom indicativo para as regas são as próprias folhas, que revelam a necessidade de água: nunca as deixe murchar, pois podem cair. Em geral, uma boa medida é regar uma vez por semana nos meses frios e de duas a três vezes por semana no verão. Mas não descuide de observar a planta, pois ela dá sinais de suas necessidades. Adube-as na primavera e verão. 

 

Capim-cidreira (capim-limão) e quebra-vento

Gostaria de perguntar se "capim cidreira" pode ser usado de forma eficaz como "quebra-vento" ? Se não, qual poderia ser usado? Isadora Bas

Olá Isadora! Acreditamos que você esteja se referindo ao capim-limão ou "lemon-grass" (Cymbopogon citratus), É difícil dizer se esta planta será eficaz como quebra-vento, sem conhecer o local e a real necessidade. Ela forma touceiras e se desenvolve rapidadente, mas talvez não alcance a altura necessária para o local. Aí vão algumas sugestões de plantas para utilização em quebra-vento, que alcançam maior altura que o capim-limão: bambu, grevílea, pinus e hibiscos

 

Renda-portuguesa

Primeiro adorei o site, é realmente uma delícia navegar em meio a tanta informação!! Mudei-me para um apartamento que possui uma jardineira em todas as janelas, onde bate sol da manhã e um pouco de sol à tarde, gostaria de sugestões de plantas que possam ficar penduradas e façam uma espécie de cortina, pois algumas janelas ficam bem próximas de outro prédio.
Preciso de orientação também de como plantar a renda portuguesa, pois ganhei uma muda? 


Esperamos que você volte sempre, já que estamos sempre suprindo o site com mais informações. 
Quanto à sugestão das espécies para as jardineiras, ficamos na dúvida, pois é preciso saber as condições do local: se bate sol e em quais horários, se recebe muito vento, se o clima é frio ou quente...., enfim, todos os detalhes fundamentais para que possamos indicar espécies que tenham chance de sucesso.
Já sobre a renda-portuguesa (Davallia), aí vai: ela precisa de muita luminosidade, mas não deve receber sol direto. O ideal é plantá-la com um substrato rico em matéria orgânica e fazer regas regulares, para manter a umidade. Nos meses do verão, fique atenta às regas, para a planta não secar. Adube-a com farinha de ossos, para garantir a nutrição da planta. Deve ser cultivada à meia-sombra ou à sombra e nunca sob sol pleno, pois suas folhas se tornam amareladas e murchas, podendo até secar completamente. Outro detalhe: evite colocá-la em locais onde haja correntes de ar, pois ela sofre bastante com isso. 

 

Astrapéia e novalgina

Tínhamos uma astrapéia no sítio e era conhecida como "novalgina". Ela tem mesmo propriedades terapêuticas?

Nos parece que está havendo uma confusão com os nomes populares. As plantas com estes nomes comuns são completamente diferentes.
A Dombeya Walliachii, conhecida popularmente como astrapéia, astrapéia-rosa, dombéia, aurora e lombeija é uma árvore da família das Sterculiáceas, originária da África do Sul, que pode atingir até 10 m de altura. Produz flores melíferas durante o outono e a primavera.
Já a herbácea conhecida popularmente como “novalgina” é a Achillea millefolium, também chamada de alevante, aquiléia, mil flores, mil folhas e atroveram. Pertence à família das Compostas. Seu nome deriva do nome latino Aquiles, herói grego, já que dizem que ele utilizou a planta após uma batalha para curar as feridas do seu rei e de seus soldados Esta planta, nativa da Europa, é muito utilizada na medicina popular, que acredita em seu efeito analgésico, antiespasmódico, estomáquico, cicatrizante, antiinflamatório e anti-reumático. Enfim, a planta tem tantos usos na medicina alternativa, que fica difícil descrever todos. O nome “novalgina” vem do seu uso contra problemas do sistema nervoso, dores de cabeça, cólicas de origem gástrica e intestinal.
Como você vê, trata-se de duas plantas completamente diferentes: uma é arvore e outra é herbácea. Qual seria a sua planta?

 

Bonsai de Ficus

Primeiramente gostaria de dar os parabéns pelo site, ele é perfeito! Ganhei um bonsai de ficus há mais ou menos seis meses e segui todas as orientações do produtor. Mas, de umas duas semanas pra cá, as folhas amarelaram e caíram. Pensei que ele estivesse morto, mas a raiz está bem firme. Gostaria de saber se ele realmente morreu ou se é normal que as folhas caiam.Grata

Agradecemos os elogios! Bem, alguns fatores podem contribuir para que problemas como estes apareçam. Erros em relação à luminosidade e regas são alguns exemplos. Como fica difícil saber exatamente o que acontecendo com o seu fícus, aí vão algumas dicas de como cultivá-lo, para que você veja se não está acontecendo algo errado. Os ficus suportam bem as condições internas, mas o ideal é que fiquem expostos diretamente ao sol. Portanto, para ter bons resultados, em ambientes internos o ficus deve ser colocado em local com muita claridade, de preferência onde o sol possa incidir diretamente sobre suas folhas pelo menos algumas horas por dia. 
Quanto às regas, é preciso critério. Evite regas abundantes e excesso de umidade, pois favorece o surgimento de fungos. Um bom método é molhar a terra do ficus somente quando a superfície estiver seca. 
Quanto à adubação, os adubos mais indicados são os ricos em Nitrogênio(N). Pode-se utilizar N-P-K 10-10-10 ou 10-05-10. Pelo uma vez por ano, recomenda-se adubar com micro-nutrientes (Cálcio, Magnésio, Enxofre, Boro, Cobre, Ferro, etc.).

 

Plantas melíferas

Gostaria conhecer plantas que sejam consideradas de utilidade na apicultura (meliferas,nectariferas.etc.), preferivelmente, aptas a se desenvolver num ambiente de clima temperado,úmido (altura aprox.800 m.). Área existente na Serra do Mar (Município de Cunha - SP, divisa com Ubatuba).

Aí vão as dicas: palmeira-juçara, sansão-do-campo (usar como cerca viva), pau-de-pomba, limão bravo, carqueja, eucalipto, feijão-gandu, astrapéia ou dombeya, leocena, alecrim e girassol.

 

Palmas e gloxínias

Gostaria de saber como plantar, cuidar, das flores palmas e groxinias, uma vez que já tentei o plantio, mas as flores não nasceram bonitas. Silvia Enes

Olá Sílvia! Sobre a palma-de-santa-rita, o popular gladíolo (Gladíolus sp.), aí vai: a palma pertence à Família das Iridáceas. A planta é originária da África, Ásia e Europa e produz flores praticamente o ano inteiro. Sua propagação se dá por meio da separação de bulbos aglomerados. O gladíolo é uma herbácea perene que atinge até 90 cm de altura. Para o seu cultivo é necessário sol direto por pelo menos 4 horas, diariamente. O solo ideal para o plantio é o argiloso. Se for cultivá-la em vaso, use a seguinte mistura: 2 partes de terra comum de jardim, 2 partes de terra vegetal e 1 parte de areia. A planta deve receber regas moderadas, mas é preciso evitar encharcamentos para não correr o risco de provocar o apodrecimento dos bulbos.
Acreditamos que você queira saber mais sobre as gloxínias (Sinningia speciosa). Sobre elas, há uma matéria especial no www.jardimdeflores.com.br Entre pela seção Flores&Folhas!
Abraços e visite sempre o Jardim de Flores!

 

 

Azevinho

Gostaria de mais informações sobre a planta chamada azevinho ou azevinho-inglês. Marta Sanches

Muito utilizada nas decorações natalinas, esta planta tem a fama de espantar "maus espíritos" e trazer prosperidade. Conta uma antiga lenda, que o azevinho-inglês (Ilex aquifolium) era usado pelos druidas para afastar os maus espíritos. A planta era colocada em portas e janelas, formando uma espécie de barreira que impedia a entrada dos espíritos maus. Acredita-se que daí tenha surgido a tradição de ornamentar a entrada da casa com azevinhos, especialmente no Natal.
Para os americanos, a planta é um verdadeiro símbolo do Natal - de acordo com a autora do livro "New Ideas for Christmas Decorations" (Novas Id‚ias para Decora‡äes de Natal), Nora Field, a planta representa o nascimento, a crucificação e a ressureição de Cristo.
A Ilex aquifolium ‚ uma árvore de grande porte, com folhas perenes, que pode alcançar 30 metros de altura. Seu crescimento é muito lento e, por essa razão, na maioria das vezes, a planta é‚ mais vista como um arbusto. A principal característica desta planta são os frutinhos - arredondados e de um vermelho brilhante e muito intenso. Interessante destacar que os frutos são produzidos apenas pelas plantas-fêmeas, geralmente no período compreendido entreo fim do verão e o início do outono.
Trata-se de uma planta que necessita de sol pleno para se desenvolver bem. Além disso, é essencial o plantio em solo leve, rico em matéria orgânica e que apresente boa drenagem. Recomenda-se, também, garantir solo ácido e úmido.
O azevinho-inglês propaga-se mais facilmente por meio de estacas de ramos novos - de preferência no fim da primavera e início do verão. A multiplicação também pode ser feita com sementes ou por alporquia.
Por ser uma planta dióica, o azevinho-inglês apresenta os sexos separados e distintos. Existem as plantas-fêmeas, que produzem apenas flores femininas e as plantas-macho, com flores masculinas. Por essa razão, é fundamental o plantio de exemplares machos e fêmeas, conjuntamente, para garantir a fecundação das flores.
Outro cuidado: as podas para estimular o crescimento ou de educação do formato só devem ser realizadas após a frutificação.

 

Bambu-mossô dentro de casa

Recebemos inúmeras consultas solicitando ajuda para vasos com bambu-mossô cultivados dentro de casa. Aí vai nossa dica para todos:

O bambu-mossô é uma espécie que não se dá muito bem dentro de casa. O ideal é que a planta possa receber uma boa dose de luz solar direta, a maior parte do dia. Se o seu bambu-mossô estiver perdendo as folhas, a recomendação é que seja levado para fora de casa e colocado num local onde possa receber bastante luz do sol. Em muitos casos, se esta medida não for tomada, a planta pode definhar e morrer.

 

Falsa-vinha

Para todos os amigos do Jardim de Flores que solicitaram informações sobre a trepadeira falsa-vinha, aí vão:

A falsa-vinha ou hera-japonesa (Parthenocissus tricuspidata) é uma trepadeira indicada para quem quer de cobrir muros, paredes e fachadas, mas não gostaria de usar uma espécie tão vigorosa como a unha-de-gato (Ficus pumila). Além de bonita, a falsa-vinha tem uma característica muito especial: apresenta-se com aspectos variados de acordo com a estação do ano. No verão, as folhas estão belíssimas e na plenitude de sua forma; no outono as folhas vão perdendo o tom verde-escuro e ficando levemente avermelhadas, sendo que em regiões frias, a folhagem fica completamente vermelha; no inverno as folhas caem e ficam aparentes suas raízes em forma de cipó e, finalmente, na primavera, a falsa-vinha desperta e reinicia seu ciclo, brotando frescas e belas folhas. 
Planta da Família das Vitáceas, a falsa-vinha é originária da Ásia e é definida como uma trepadeira sarmentosa. Propaga-se facilmente pela estaquia da ponta dos ramos e chega a alcançar até 20 metros. Desenvolve-se melhor sob sol pleno ou à meia-sombra com algumas horas de sol direto. O clima ideal é o ameno ou frio e o solo indicado para o cultivo é o argiloso. A planta gosta de água, mas não suporta solos encharcados. Em geral, deve receber regas duas vezes por semana.

 

Miosótis

Tenho um miosótis plantado num vaso de barro. Faço uma rega bem abundante todos os dias, de modo que o vaso até ficou verde por fora. Percebo que se deixo de molhar, os galhos secam e murcham. Estou fazendo o correto? Como fazer o adubo? Essa planta gosta de sol direto? A minha fica numa varanda que recebe bastante sol na parte da manhã, e muito vento à noite. Ah, parabéns pelo site, que é um dos melhores que eu já visitei até
hoje. Beijos a todos! Claudia Peres


Olá Claúdia! Mesmo para a miosótis, que gosta solo úmido, todo o excesso pode ser prejudicial. Não é preciso que a rega seja abundante, mas que o solo esteja sempre úmido, como ela gosta. Nos dias do outono e inverno é possível até regar dia sim dia não. Para saber se está na hora de regar, coloque o dedo na superfície da terra e pressione levemente. Você deve sentir o solo úmido. Se a superfície estiver seca, é porque está na hora de
regar. Mas sem exageros! A espécie gosta de luz solar direta. Quanto à adubação, é bom fornecer húmus de minhoca. E tome cuidado com excesso de ventos frios nos períodos do
outono e inverno. A equipe agradece o carinho e manda abraços!

 

Lírio-do-amazonas

Preciso saber o nome comum do lírio da amazônia, seu habitat, porte, nome de espécies, sua família. Mario Jorge Junior

Olá Mario! O lírio-do-amazonas (Eucharis x grandiflora) também é chamado de estrela-d''alva. A espécie pertence à Família das Amarilidáceas e é originária da Colômbia. Planta herbácea perene, pode atingir até 40 cm de altura e produz flores suavemente perfumadas, o ano inteiro. Propaga-se por meio da separação de bulbos aglomerados. Necessita de meia-sombra para se desenvolver bem, regas moderadas e solo rico em matéria orgânica. Abraços!

 


 

 

 


© Todos os direitos reservados.                                            Contato   Vídeos     Sobre Nós                                                         Visite a Loja do Jardim